No último dia 24/06/2017, aconteceu no povoado Flores, o recebimento dos últimos insumos, necessários ao funcionamento do projeto de Piscicultura superintensiva, desta forma a comunidade foi agraciada com o recebimento de 4.175 kg de ração e 5600 alevinos da espécie Tilápia ¨Supreme”, oriundos do convênio entre a Prefeitura Municipal de Grajaú/MA, a Codevasf e o Governo do Estado.

Segundo o Engenheiro de Pesca, Matheus Menezes Martins, a espécie foi minunciosamente escolhida, onde o lote é composto somente por alevinos machos, obtidos através de reversão sexual, por apresentarem uma maior conversão alimentar e rendimento de carcaça diferenciado, além dos animais estarem aptos a comercialização num período médio de 4 a 6 meses.

Vale salientar, que o projeto possui acompanhamento técnico integral da Secretaria de Agricultura e Produção Familiar, onde estão sendo feitas visitas semanais, visando a acompanhamento do desenvolvimento dos peixes, adequação no consumo de ração, controle da qualidade dos parâmetros físico-químicos da água, além da manutenção das infraestruturas produtivas. Segundo o Secretário de Agricultura, Elson Rodrigues dos Reis, foram inicialmente implantadas no projeto 36 gaiolas de 6 m³, além de toda uma infraestrutura como kits para análise de água, balanças digitais, embarcação motorizada, além de todos os equipamentos de segurança exigidos para o bom funcionamento do projeto.

Ele afirma ainda que o projeto se encontra em fase avançada de licenciamento, e que hoje se encontra apto ao funcionamento.

Além do projeto de piscicultura das Flores, Grajaú foi contemplada e já recebeu, um tanque de resfriamento de leite com capacidade para 1000 litros/dia, destinado aos pequenos produtores do Brejo Sítio do Meio, obtido através de convênio com a Codevasf, cujo recebimento do benefício só foi possível por conta do município ter cumprido com todas as etapas de adequação exigidas pela entidade concedente, onde houve a obrigatoriedade da construção de uma estrutura para abrigar o tanque dentro dos padrões exigidos pela legislação, o que facilitara a comercialização do produto obtido aos consumidores e aos programas governamentais de aquisição de alimentos, além de garantir a qualidade e sanidade do leite armazenado.

Informações: Superintendência de Comunicação